Mentir sobre paternidade gera dever de indenizar, diz TJ-SP

Genitora que atribui falsamente a ex-companheiro paternidade de filho deve indenizar o suposto pai, que, por muito tempo, acreditou ter laço biológico com a criança. Com esse entendimento, a 8ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo condenou uma mulher por falsa atribuição …

Veja a matéria original no Portal Consultor Jurídico

Rolar para o topo