Ex-secretário é condenado por usar servidores em obra pessoal

Não é aplicável o princípio da insignificância em ações de improbidade administrativa, pois a moral do gestor público não pode ser valorada. Com esse entendimento, a 2ª Câmara de Direito Público e Coletivo do Tribunal de Justiça de Mato Grosso rejeitou recurso de ex-secretário de Obras de São Ped…

Veja a matéria original no Portal Consultor Jurídico

Rolar para o topo