Fux não considera urgente pedido para suspender decreto de armas

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, não considerou urgente o pedido do PCdoB para suspender o decreto que facilita a posse de armas, assinado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. A decisão foi publicada nesta quinta-feira (17/1). 
Fux determinou que ação seja analisada…

Veja a matéria original no Portal Consultor Jurídico

Rolar para o topo