Entrevista: Marcos da Costa, ex-presidente da OAB de São Paulo

Quando o Estado decide restringir um direito em nome de uma suposta celeridade do Judiciário, joga sobre o cidadão a responsabilidade sobre sua própria morosidade. Para o advogado Marcos da Costa, que acaba de deixar o comando da OAB de São Paulo, a maior seccional do país, isso acontece por falt…

Veja a matéria original no Portal Consultor Jurídico

Rolar para o topo