fbpx

ConJur não deve apagar notícia sobre condenado por quadrilha

O direito ao esquecimento deve ser restrito. Isso porque há supremacia do interesse público sobre o particular e também porque apagar o passado pode ser uma forma de "turvar a realidade". Assim entendeu o juiz Luiz Eduardo Ribeiro Freyesleben, do 3º Juizado Especial Cível de Joinville (SC) ao neg…

Veja a matéria original no Portal Consultor Jurídico

Fale conosco
Enviar
Rolar para o topo