Contribuinte não pode ser prejudicado por greve de auditores fiscais

O desembaraço aduaneiro, por ser serviço público essencial, não pode ser paralisado em face de movimento grevista. Esse foi o entendimento aplicado pela 7ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região ao manter sentença que obrigou a Receita Federal a fazer o desembaraço aduaneiro de produtos …

Veja a matéria original no Portal Consultor Jurídico

Rolar para o topo