Nome incorreto de recorrente não gera prejuízo à parte contrária

O nome incorreto de um recorrente não configura intempestividade da ação e não gera prejuízo à parte contrária, ainda mais se outros dados, como a numeração do processo e o nome do autor, estiverem dentro dos conformes. Com esse entendimento, a 7ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho afastou a …

Veja a matéria original no Portal Consultor Jurídico

Rolar para o topo