Moisés Lobo: A falta de regulamentação do reconhecimento facial

O uso de tecnologias de reconhecimento facial torna-se cada vez mais comum e atende aos mais variados fins. A Microsoft, por exemplo, patenteou um letreiro que, além de reconhecer quem passa à sua frente, exibe propagandas adequadas ao seu gosto.
Existem aplicativos que podem comparar rostos c…

Veja a matéria original no Portal Consultor Jurídico

Rolar para o topo