Não cabe insignificância em furto de munição do Exército por militar

Por sua gravidade social, não se aplica o princípio da insignificância a furto de munição de uso restrito das Forças Armadas por militar. Com base nesse entendimento, o Superior Tribunal Militar, por unanimidade, condenou um ex-soldado do Exército a 2 anos e 6 meses de reclusão. O crime ocorreu n…

Veja a matéria original no Portal Consultor Jurídico

Rolar para o topo