Judiciário não pode divulgar dados sigilosos de poupadores

O Judiciário não pode tornar públicos os dados cadastrais de correntistas de bancos envolvidos em um processo, especialmente no caso de ação civil pública ajuizada por instituição de defesa do consumidor, cuja propositura pode ser feita sem a anuência dos beneficiários. O entendimento foi firmado…

Veja a matéria original no Portal Consultor Jurídico

Rolar para o topo