É abusivo cancelar volta de passageiro que não embarcou na ida

Companhia aérea que condiciona a validade do bilhete de volta à utilização do bilhete de ida fere a lógica da razoabilidade e obtém enriquecimento indevido em detrimento do usuário dos serviços, que pagou previamente pelos dois trechos.
Com esse entendimento, a 4ª Turma do Superior Tribunal de…

Veja a matéria original no Portal Consultor Jurídico

Fale conosco
Enviar
Rolar para o topo