Por desídia, juíza é condenada pelo CNJ à pena de disponibilidade

O Conselho Nacional de Justiça aplicou, por unanimidade, a pena de disponibilidade com vencimentos proporcionais ao tempo de serviço à juíza aposentada Wandinelma Santos, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso. 
A punição está relacionada a desvio dos deveres funcionais, desídia, baixa produtiv…

Veja a matéria original no Portal Consultor Jurídico

Rolar para o topo