fbpx

Ministério da Justiça tem condições de abastecer banco de dados, diz perita

Representando o Departamento da Força Nacional de Segurança Pública, a perita criminal Heloísa Helena Kuser disse, na audiência pública sobre a coleta de material genético de condenados, na manhã desta sexta-feira (26), que, uma vez declarada a constitucionalidade da Lei 12.654/2012, o Ministério da Justiça terá “plenas condições” de providenciar recursos humanos para viabilizar a inserção das informações de DNA no banco de dados para dar apoio aos estados nessa área.

“A Força Nacional tem meios para promover treinamentos de qualificação dos peritos criminais dos estados, a integração entre os profissionais da área e a ampla divulgação dos procedimentos operacionais padronizados específicos da genética forense”, declarou. Segundo ela, a Força Nacional é muito demandada pelos estados para ajudar na resolução de inquéritos por meio de provas periciais.

Heloísa Helena citou que, na tragédia causada pela enchente na Região Serrana do Rio de Janeiro em 2011, quando morreram mais de mil pessoas, a Força Nacional foi convocada, pois, devido ao tamanho da catástrofe, os peritos locais não tinham condições de fazer a identificação das vítimas. “O reconhecimento visual foi danoso, pois era noite e os corpos estavam com lama, e as pessoas foram sepultadas às pressas. Foi necessário fazer exumações para a identificação dos corpos”, relatou.

RP/EH

Postado originalmente no portal do Supremo Tribunal Federal

Fale conosco
Enviar
Rolar para o topo