Instituto que fiscalizou terceirizada não dever arcar com dívidas

Por ter exigido providências assim que soube que a prestadora de serviços estava com irregularidade trabalhistas, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Mato Grosso (IFMT) foi liberado do pagamento de direitos devidos a funcionário terceirizado. A decisão é da Vara do Trabalho d…

Continue lendo no portal Consultor Juridico

Rolar para o topo