Se preventiva foi fundamentada, absolvição não justifica indenização

Se a prisão preventiva foi suficientemente fundamentada na decisão, obedeceu aos trâmites processuais e foi pedida com base em fortes indícios de crime, o Estado não deve indenizar o detido por suposto erro judiciário em caso de futura absolvição. Esse foi o entendimento da 1ª Câmara de Direito P…

Continue lendo no portal Consultor Juridico

Rolar para o topo