Preventiva deve explicar insuficiência de cautelares, diz Gilmar

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, cassou, nesta quarta-feira (5/4), a prisão preventiva do ex-vice-presidente do Flamengo Flávio Godinho, investigado nos desdobramentos da operação “lava jato” no Rio de Janeiro. Segundo o ministro, o despacho de prisão não demonstrou que outr…

Continue lendo no portal Consultor Juridico

Rolar para o topo