Cemig perde disputa de usina, e governo prevê ganhar R$ 3,5 bilhões

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, derrubou liminar que ele próprio assinou em 2015 em favor da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e retomou os efeitos de acórdão do Superior Tribunal de Justiça que negou o direito de a empresa prorrogar o contrato de concessão da hid…

Continue lendo no portal Consultor Juridico

Rolar para o topo