Fux recua e permite prisão de juiz condenado em segundo grau

A decisão colegiada de tribunal local, por si só, legitima a execução provisória da pena, sem a necessidade de confirmação da sentença condenatória por mais de um órgão jurisdicional. Assim entendeu o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, ao permitir a prisão antecipada de um juiz de Sã…

Continue lendo no portal Consultor Juridico

Rolar para o topo