Alvo da “lava jato”, Alumini é proibida de fechar contratos públicos

O Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU) declarou a Alumini Engenharia inidônea para contratar com a administração pública. Com a punição, a empresa de infraestrutura — em recuperação judicial desde 2015 — fica proibida de licitar e firmar novos contratos c…

Continue lendo no portal Consultor Juridico

Rolar para o topo