Sem prova de dolo, acusados de dispensa de licitação são absolvidos

Os crimes de dispensa ilegal de licitação e vantagem indevida em contrato exigem que o dolo do réu seja comprovado. Por isso, o Superior Tribunal de Justiça absolveu os executivos Wellington de Queiroz e Manoel Tavares dos Santos, ex-presidentes da empresa Gonçalves Lêdo acusados de manter contra…

Continue lendo no portal Consultor Juridico

Rolar para o topo