fbpx

Padre não deve ser réu por associar espiritismo ao demônio, diz STF

Não cabe ao Poder Judiciário censurar manifestações religiosas de pensamento, mesmo que infelizes, pois o livre exercício de consciência, crença e culto integra as garantias constitucionais. Assim entendeu a 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal, nesta terça-feira (29/11), ao decidir pelo trancame…

Continue lendo no portal Consultor Juridico

Fale conosco
Enviar
Rolar para o topo